Banco do Nordeste lança financiamento para energia solar
Banco do Nordeste lança financiamento para energia solar – FNE Sol

O Banco do Nordeste (BNB) lançou uma linha de financiamento para sistemas de energia fotovoltaica para as empresas Nordestinas. O FNE Sol, apresentado ontem, é destinado a clientes que queiram produzir energia solar no Nordeste Brasileiro.
O presidente do Banco, Marcos Holanda, destacou as vantagens da nova linha de crédito para energia solar. “A empresa é beneficiada porque consome energia renovável e limpa e tem ganho financeiro. Inicialmente, o custo é neutro: o financiamento é compensado pela redução do consumo de energia tradicional e, depois, tem-se diminuição significativa dessa despesa”, explicou.

Público-alvo do FNE Sol
O FNE Sol é destinado a empresas de todos os portes e setores, produtores e empresas rurais, cooperativas e associações. Podem ser financiados sistemas fotovoltaicos completos, incluindo instalação.

 

Regiões que o Banco do Nordeste (BNB) atende com o FNE Sol
  • Maranhão
  • Piauí
  • Ceará
  • Rio Grande do Norte
  • Paraíba
  • Pernambuco
  • Alagoas
  • Sergipe
  • Bahia
  • Norte de Minas Gerais
  • Norte do Espírito Santo
Juros do FNE Sol

Entre 6,5% e 11% ao ano, de acordo com o porte do cliente

Financiamento do FNE Sol

Até 100% do valor do sistema fotovoltaico pode ser financiado, dependendo do porte do cliente, localização e garantias.

Prazo e carência do FNE Sol

O prazo do financiamento oferecido pelo Banco do Nordeste (BNB) é de até 12 anos; a carência varia entre seis meses e um ano.

Garantias e Parcelas do FNE Sol

Existe a possibilidade de aceitar os próprios equipamentos (painel solar, inversor grid tie, etc.) como garantia para o financiamento. Os pagamentos são em parcelas mensais compatíveis com o valor estimado da redução da conta de energia do cliente.
As empresas poderão ter acesso a linha de crédito a partir da avaliação técnica por empresas de consultoria, que levam em consideração o porte da empresa, demanda por energia e capacidade de geração do investimento.
“ A avaliação vai calcular a demanda de energia necessária a cada negócio e se de fato for comprovado que vale a pena para o empreendimento colocar um sistema fotovoltaico frente aos custos e investimentos, só então o banco faz a análise financeira”, explica




Fonte: Portal Solar